Medicina regenerativa, uma nova tendência!

Medicina regenerativa é o processo de substituição ou regeneração de células em tecidos humanos objetivando restaurar as funções normais.

Trata-se de uma área da medicina muito promissora em relação à regeneração de células e tecidos danificados, através da substituição destes e/ou simulando mecanismos corpóreos de reparo para curar o que anteriormente era considerado irreparável.

Medicina regenerativa também inclui a possibilidade de crescimento de células e tecido sem laboratório possibilitando um implante seguro em um local incapaz de curar a si próprio.

Desde o início dos anos 2000 a Ortopedia e Traumatologia tem se demonstrando “muito cirúrgica” frente as patologias degenerativas (Lesão da cartilagem articular, Artrites, Artroses, Tendinopatias crônicas e outras), e pouco tem se discutido a respeito do tratamento clínico, pois vários interesses são colocados á frente das pesquisas.

A medicina Regenerativa chega para preencher essa lacuna, apresentando opções terapêuticas baseadas em evidências científicas e com resultados surpreendentes.

As terapias biológicas vão revolucionar os tratamentos das doenças musculoesqueléticas?”.

Durante uma sessão especial da Associação de Artroscopia da América do Norte (AANA), da Sociedade Americana de Ortopedia da Medicina do Esporte (AOSSM), e da Sociedade Americana de Cirurgiões de Ombro e Cotovelo (ASES), especialistas discutiram o uso de produtos biológicos em aplicações ortopédicas. De acordo com o pesquisador Allan K. Mishra, da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos, “Terapias biológicas são uma fronteira sendo aberta”. Ele comparou as terapias biológicas ao surgimento da artroscopia, “Nas décadas de 1970, 1980 e início dos anos 1990, as técnicas e os instrumentos para artroscopia foram dramaticamente melhorados, o que nos permitiu ser cirurgiões muito melhores. Eu acredito que uma situação semelhante ocorrerá com o uso de terapias celulares na área da ortopedia”, disse.

Compartilhe este post.